Preparamos uma lista com 40 brinquedos dos anos 80 e 90, para você sentir o gostinho de viajar rapidamente no tempo. Você já teve algum deles? Acha que faltou algum? Comente no final e boa “viagem”!

1. Geloucos

Coleção Gelo Cósmicos

Lançados em 1997, a história dos Geloucos consistia em cubos de gelo que ganharam “vida” após terem mergulhado em um copo cheio de Coca-Cola.



Você juntava 10 tampinhas de metal ou 5 de plástico e trocava por 1 envelope com 2 Geloucos, 1 card e 1 adesivo.

Anos depois, outras promoções com novos Geloucos surgiram: Geloucos Rockeiros e Gelo Cósmicos (em 2000).

2. Tazos

A promoção “Tazo Mania“, foi lançada no início de 1997 pela Elma Chips. A primeira coleção da marca, foi a coleção: Pernalonga e seus Amigos e era formada por 80 tazos normais, sendo divididos em normais (40 tazos), super (20 tazos) e mega (20 tazos). Além dos 80 tazos, a coleção contava também com alguns extras para incrementar a brincadeira, sendo eles: master tazos (36), porta tazo (6), tapetazo (6) e o Livro Ilustrado (álbum), todos os extras da coleção eram vendidos em forma de “KIT”, exceto o album que era vendido separadamente em lojas especializadas. No final da coleção os master tazos passaram a ser vendidos nos snacks maiores (e mais caros).

3. “Soldados de chumbo”

Uma das coleções mais populares e duradouras e que foi lançada em diversos países por mais de uma década. Constitui-se de pequenas estatuetas de metal dos mais diferentes temas, como mosqueteiros, samurais, soldados e figuras históricas, por exemplo.

Acredite se quiser, mas na década de 1990, você comprava um Kinder Ovo por apenas R$ 0,50 centavos. Isso mesmo que você leu! E ainda encontrava surpresas bem interessantes como essas estatuetas, por exemplo.

4. Leoventuras

Outra surpresa do Kinder Ovo e que marcou os anos 90, foi a coleção Leoventuras. Dez leõezinhos pintados à mão: Napo Leon, Salvador Leñador, Augusto Robusto, Leoneta Coqueta, Leo Tragon, Nicador Explorador, Dante Vigilante, Lillo Estribillo, Luisa Sonrisa e Leon Star.

Os mais difíceis de encontrar eram sem dúvida, o Augusto Robusto e a Leoneta Coqueta.

5. Estrelinha Mágica

Lançado em 1989, foi um brinquedo baseado na personagem homônima do filme Turma da Mônica e a Estrelinha Mágica. Feita de plástico rígido, cabia na palma da mão, piscava e cantava.

A TecToy comercializava o produto apenas como “★ Mágica“, já que a fabricante Estrela tinha o direito exclusivo de uso da palavra “Estrela” (e suas variações) no ramo de brinquedos. Foi um grande sucesso na década de 1980. O produto foi relançado em 2013, com modificações, pela Grow.

6. Ferrorama

Ferrorama foi produzido pela Estrela, com sucesso de vendas na década de 1980.

O brinquedo consistia em uma ferrovia com uma locomotiva a vapor ou uma locomotiva elétrica ou ambas, dependendo do kit, e vários vagões acoplados, como vagão de carvão, de carga, de combustível, de passageiros. As locomotivas são movidas com duas pilhas.

A Estrela relançou o Ferrorama em Agosto de 2010. A ideia surgiu diante de uma comunidade no Orkut criada em 2005 com cerca de três mil aficionados pelo brinquedo que viviam enviando e-mails e correspondências à marca para retomar a produção do Ferrorama. Observando isso, o presidente da Estrela, Carlos Tilkian, lançou um desafio: se os fãs fizessem o trem do Ferrorama percorrer os 20 últimos quilômetros do Caminho de Santiago de Compostela com 110 metros de trilhos arrecadados pelos fãs, o brinquedo seria relançado no Brasil. A ação queria testar a fé dos fãs na volta do brinquedo.

Durante a jornada, tudo foi narrado pelo Twitter, Facebook e Orkut, além de vídeos no YouTube e fotos no Flickr, além de um hotsite para centralizar o conteúdo. Eles tinham que substituir as peças do fim e colocar na frente do trilho para que o Ferrorama não parasse. E, mesmo com sol, chuva, vento e outras adversidades, o fãs provaram sua fé e o Ferrorama voltou as lojas em Agosto de 2010. Mas isso não satisfez o público, que esperava o brinquedo ansioso nas lojas, eles se decepcionaram, pois não era o ferrorama que eles conheceram nos anos 80. Era na verdade um trenzinho chinês. Após várias reclamações, o primeiro ferrorama (xp-100) foi relançado só que com a carcaça do xp-1100 sem o led de lanterna.

7. Pogobol

Pogobol foi lançado pela Estrela em 1987, e fez muito sucesso na década de 1990. Em 2018, a empresa divulgou, durante a Comic Con Experience (CCXP) que em 2019 iria relançar o brinquedo e de fato, o produto já pode ser encontrado em algumas lojas e no site da Estrela, por R$ 159,99.

8. Lango Lango

O boneco Lango Lango da Balila, foi a maior febre dos anos 80 e 90. Você colocava as mãos por dentro dele e através de um controle interno, dava soquinhos.

Infelizmente não é mais vendido, mas deixa muitas saudades.

9. Pense Bem

Pense bem foi um brinquedo produzido pela TecToy e se assemelhava a um computador. Ele era uma versão licenciada do Smart Start, criado pela Vtech (Video Technology International), de Hong Kong. Este brinquedo alcançou grande popularidade no Brasil ao fim da década de 1980.

O Pense Bem tinha um número de atividades básicas embutido, no estilo “adivinhe o número” e “siga o mestre”. Mas seu uso mais popular era com livros de perguntas, usualmente com temas escolares como história, geografia e matemática.

Em comemoração aos 30 anos da empresa, a TecToy trouxe o brinquedo de volta, no formato original. É nostalgia pura. Você pode encontrá-lo no site da TecToy por R$ 199,00.

10. Mola maluca

A mola maluca foi um grande sucesso na década de 80, era presença garantida nos recreios das escolas por criar efeitos muitos divertidos de movimentos, como descer a escada sozinha.

Fabricado em cores variadas, o brinquedo mola maluca também foi presença marcante em festas e eventos como brindes.

Já foram vendidas desde sua criação mais de 300 milhões de unidades em todo o mundo.

11. Vai-Vem

O Vai-Vem era um brinquedo que não tinha muito objetivo, basicamente ia de um lado para o outro, mas era muito divertido. O Vai-Vem existe até hoje. Dá pra ficar horas brincando e se divertindo. Mas haja braço pra aguentar tanto exercício.

12. Mini Craques

Na Copa do Mundo de 1998, a Coca-Cola lançou no Brasil a promoção “Mini Craques Coca-Cola“, que consistia em miniaturas cabeçudas dos jogadores da seleção brasileira de futebol com suporte. Para adquirir os bonequinhos era necessário juntar 10 tampinhas de Coca-Cola e mais 2 reais por craque.

13. Power Rangers

Os bonecos dos Power Rangers, alternavam suas cabeças. Bastava apertar um botão na cintura para transformar a cabeça do boneco em uma cabeça humana.

14. Autorama

O Autorama, uma mini-pista de corrida com carrinhos movidos a pilha, foi produzido comercialmente pela primeira vez nos EUA em 1912 pela Lionel. O brinquedo chegou ao Brasil em 1963, pela loja Mobral Modelismo em São Paulo, que começou a importá-los. No ano seguinte a Estrela, licenciada pela Gilbert dos EUA, começou a produzi-los nacionalmente. O Autorama da Estrela foi um dos brinquedos mais desejados dos anos 70 e 80.

15. Pequeno Arquiteto

Pequeno Arquiteto foi um brinquedo muito comum na infância de muita gente. É um pouco diferente de outros brinquedos de montar blocos como o Lego, não tendo dentes para encaixar, as peças permitem pilhas que desafiam a gravidade. E por isso estimulava a coordenação motora da criançada.

16. Iô-iôs da Coca-Cola ou Pepsi

Os io-iôs eram febre entre os jovens e adolescentes nos anos 80. Quase todos tinham ou queriam tê-los. Havia também nas versões Sprite, Fanta e Taí (o antigo Kuat).

Para adquirir um, era preciso comprá-los ou juntar uma determinada quantidade de tampinhas das garrafas dos refrigerantes para trocá-las em pontos de venda do refrigerante.

17. Armatron

Este brinquedo da TecToy era muito interessante e super avançado para a época em que foi lançado (anos 80). As crianças se imaginavam manipulando materiais perigosos, como plutônio, explosivos, etc. Você também poderia usá-lo para pegar e torturar seus G.I. Joes. Ele tinha dois joysticks para mover e posicionar o braço.

18. Pega Pulga

Outro brinquedo que fez bastante sucesso nos anos 80, foi o Pega Pulga da Estrela. O objetivo do jogo era caçar pulgas que infestavam o colchão. Você tinha que pegar todas as pulgas da cor da sua pinça, antes de seus concorrentes. Era muito divertido.

19. Pula-Pirata

Pula-Pirata foi lançado pela Estrela em 1978. Mas, nos Natais de boa parte da década seguinte foi um dos presentes que mais faziam sucesso. Encontrado até hoje nas lojas, o jogo de espetar a espada e torcer para o pirata não pular ganhou versões tecnológicas e virtuais. Como o Pop-up Pirate para Nintendo Wii.

20. Aquaplay

Aquaplay é um brinquedo produzido pela Estrela que foi popular no mundo todo durante a década de 1980.

Ele consiste de um pequeno recipiente, em plástico transparente, enchido com água e vedado. Um botão (ou dois, de acordo com o modelo) na base acionava um mecanismo, a fim de fazer a tarefa do jogo. As tarefas variavam de acordo com o modelo. Por exemplo, um golfinho que deveria encaixar todas as argolas em um espeto; ou ainda, uma bola de basquete que deveria passar dentro da cesta.

21. Comandos em Ação

A primeira leva, com seis personagens, chegou às lojas do Brasil em 1984. Mas os Comandos em Ação viraram febre mesmo dois anos depois, quando a Rede Globo começou a exibir um desenho animado com os soldados, policiais, bombeiros e paramédicos do G.I. Joe (nome do original americano). Teve até um menino que foi no programa “Porta da Esperança”, de Silvio Santos, pedir a coleção completa. E ganhou, para inveja de muita gente que assistiu ao programa.

22. Tamagotchi

O Tamagotchi foi lançado em 1996 pela empresa japonesa Bandai. Se tornaram febre no Brasil no fim da década de 90, se tornando extremamente populares entre as crianças e até adolescentes, encontrado em diversas cores, formatos e nomes diferentes.

O objetivo era criar e cuidar de um “bichinho virtual“, alimentar, dar carinho, brincar, e não o deixar ficar doente. Os mais procurados eram os RakuRaku DinoKun.

23. Pega-Peixe

O brinquedo Pega-Peixe se popularizou muito no fim dos anos 80 e na década de 90. O objetivo era capturar o maior número de peixinhos dentro de um “lago” de plástico.

Na ponta das varinhas e na boca dos peixes haviam imãs, o laguinho rodava e um mecanismo fazia com que os peixes abrissem e fechassem a boca rapidamente, o que tornava o jogo mais emocionante.

24. Boca Rica

Sucesso de vendas nos anos 80, o Boca Rica é um brinquedo que imita um caça-níquel. Ele foi criado em 1984 e em 2012 foi relançado em uma nova versão.

25. Pega Varetas

O Pega Varetas é um antigo jogo de destreza manual que consiste em várias varetas coloridas e uma vareta preta, e pode ser jogado por 2 a 6 jogadores. No início do jogo, o feixe de varetas é jogado ao acaso na mesa, para que os jogadores tentem pegá-las. No Brasil, o jogo é fabricado pela Estrela desde agosto de 1961 até os dias atuais.

26. Genius

Genius foi um brinquedo muito popular na década de 80 e que buscava estimular a memorização de cores e sons. Com um formato semelhante a um disco, possuí botões coloridos que emitem sons harmônicos e se iluminam em seqüência. Cabe aos jogadores repetir o processo sem errar.

Se você der um clássico desse para uma criança de hoje, ela talvez não ache muita graça, afinal, vivemos a era dos smartphones e vídeo games ultra modernos. Já para a molecada dos anos 80… Ah, parecia coisa de outro mundo aquele disco colorido e barulhento.

27. Traço Mágico

Toda criança que nasceu nos anos 80 e 90 provavelmente já brincou com ele pelo menos uma vez. Trata-se de um brinquedo com uma tela cinza e dois botões que você mexia para fazer desenhos.

28. Cara a Cara

Cara a Cara foi um jogo de tabuleiro lançado em 1986 pela empresa Estrela, baseado no jogo Guess Who?, criado em 1979 e fabricado pela Milton Bradley Company (adquirida pela Hasbro em 1984).

O jogo admite dois jogadores ou dois grupos de jogadores, que têm um conjunto com 24 retratos diferentes. Sorteia-se uma carta para cada um e, por meio de perguntas, deve-se adivinhar a “carinha” que coube ao adversário.

29. Playmobil

Playmobil é uma linha de brinquedos criada por Hans Beck em 1974 e vendida mundialmente a partir de 1975. A linha consiste em pequenos bonecos com algumas partes móveis e uma série de objetos, veículos, animais e outros elementos com os quais esses bonecos irão se integrar compondo uma série de cenários, sempre dentro de uma temática específica.

30. Ar-Tur

Era um robô com controle remoto fabricado pela Estrela nos anos 80. Ar-Tur foi um dos maiores clássicos, sonho de consumo da maioria dos garotos da época.

31. Dancin’ Flor

Sucesso da década de 80 e 90, a Dancin’ Flor da Estrela (ou a Rock’n Flowers da Takara) começavam a dançar ao som de uma música, palmas, etc.

Seguindo a receita do sucesso, a Coca-Cola lançou na mesma época as latinhas dançantes. Você lembra?

32. Mão Biônica

Sucesso nos anos 80, além de poder brincar e pertubar os amigos com a Mão Biônica, você também podia coçar as costas. A mão abria e fechava ao pressionar o gatilho. O brinquedo foi produzido pela extinta Glasslite.

33. Meu Primeiro Gradiente

Lançado em 1989, este mini gravador colorido fez a criançada soltar o gogó no microfone numa espécie de ‘karaokê antigo‘. E como você já deve ter acompanhado aqui no Só Para Curiosos, ele voltou ao mercado em uma versão moderna.

34. Boneco Fofão

O personagem brasileiro de programas infantis também ganhou versão em brinquedo com um boneco bem grande.

Muitas conspirações envolvem este boneco porque ele foi lançado na mesma época do lançamento do filme Chucky O Boneco Assassino e, já que suas vestimentas são parecidas, muitos diziam que havia um punhal ou até uma faca no seu interior.

Um jornal chegou a publicar uma nota dizendo que havia um tipo de magia negra envolvendo os bonecos. É mole?!

35. Falcon

O boneco Falcon foi uma série de action figures fabricada sob licença da Hasbro, inspirada na franquia G.I. Joe, publicada primeira vez pela Estrela em 1977. O bonecos eram musculosos e tinham a marca característica de uma cicatriz no rosto.

36. War

War (baseado no jogo americano Risk) é um jogo de tabuleiro, lançado no Brasil pela Grow em 1972.

O jogo é disputado com um mapa do mundo dividido em 6 regiões (Europa, Ásia, África, América do Norte, América do Sul e Oceania). Cada jogador recebe uma carta com um determinado objetivo e quem completar primeiro o seu e declará-lo cumprido é o vencedor.

Uma partida pode durar várias horas, com disputas, regidas pela estratégia dos jogadores e pela sorte lançada pelos dados.

37. Turbo Video Driver

Na década de 80 o Turbo Video Driver da TecToy fez muito sucesso no Brasil. O brinquedo tinha um visor e um volante e simulava como era a condução de um carro, com as mudanças e pedais necessários para esse efeito.

38. Brick Game

O Brick Game foi um videogame portátil bastante popular no final dos anos 1980 até o início dos anos 1990 no mundo inteiro. É essencialmente um Tetris em tela LCD, com variações de jogos simples a partir das matrizes dos blocos de Tetris. Os jogos são normalmente organizados dentro de letras do alfabeto (A-Z), onde a combinação de cada letra corresponde a jogos diferentes. Cada jogo tem suas próprias variações, selecionando o número abaixo da letra. O nível de dificuldade e velocidade de cada jogo pode ser ajustado pressionando o direcional para a esquerda ou direita.

39. Fluffy

Sucesso nos anos 80 e 90, o Fluffy nada mais era que uma bolinha felpuda de borracha. A elasticidade dos fios, permitia fazer dele uma espécie de iô-iô. O brinquedo podia ser encontrado em várias cores.

40. Maquininha de Escrever

No início da década de 90, surgia a Maquininha de Escrever da Glasslite. Ela escrevia de verdade e fazia sucesso com a criançada.

E então… Você lembra de mais algum brinquedo que merece entrar em nossa próxima lista?

Comente abaixo!